Divinópolis

Divinópolis
A Rainha do Centro Oeste de Minas

Jesus e Os Sete Anjos do Altíssimo

Jesus e Os Sete Anjos do Altíssimo

Indústrias de Divinópolis

Jesus Christ II

Miss Minas Miss Brasil 2010 Débora Lyra

Miss Divinópolis * Miss Minas * Miss Brasil

Quem Está Acima de Todas As Coisas Jesus Cristo

Quem Tudo Criou Por Amor Jesus

Quem Tudo Criou Por Amor Jesus
O Universo Infinito, Os Céus e A Terra, Foram Obras Das Tuas Mãos.

Divinópolis Tem Jeito Jesus

Histórico de Divinópolis

Divinópolis é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Polo da região centro-oeste de seu estado, caracteriza-se principalmente pela indústria confeccionista e metalurgia/siderurgia. Limita-se ao norte com Nova Serrana, ao noroeste com Perdigão, a oeste com Santo Antônio do Monte, a sudoeste com São Sebastião do Oeste, ao sul com Cláudio e a leste com Carmo do Cajuru e São Gonçalo do Pará, sendo cortada por dois rios: rio Itapecerica e Rio Pará. O Rio Itapecerica é a principal fonte de captação de água do município. Divinópolis foi fundada em 1767, por João Pimenta Ferreira em nome de cinquenta famílias que viviam em propriedades próximas ao Rio Itapecerica e Pará. O primeiro assentamento ocorreu próximo às margens deste rio e a partir daí começou a ser denominado Paragem do Itapecerica em referência a ele. Em 1770 passou a se denominar Espírito Santo do Itapecerica, sendo um distrito da cidade denominada de Tamanduá ( Hoje Itapecerica ). Em 1912 se tornou uma cidade com o nome de Divinópolis em homenagem a seu antigo nome. A chegada da estrada de Ferro Oeste de Minas em 1890 permitiu a instalação de indústrias siderúrgicas de aço e ferro, ocasionando 
um grande desenvolvimento da cidade.


Brasão do Município de Divinópolis Aos 103 Anos

A Evolução do Município Depois de Sua Emancipação Político-Administrativa em 1912
O Município de Divinópolis está localizado na zona metalúrgica, micro-região (186) do Vale do Itapecerica: -20,13889 (latitude Sul) -44,88389 (longitude Oeste); macro-região do Alto São Francisco, margem direita. Faz limites com os seguintes municípios: Nova Serrana (Norte), Perdigão (Noroeste), Santo Antônio do Monte (Oeste), São Sebastião do Oeste (Sudoeste), Cláudio (Sul), Carmo do Cajuru (Leste) e São Gonçalo do Pará (Leste). O território é banhado por dois rios, ambos afluentes e tributários do Rio São Francisco: o rio Pará, que nasce em Entre Rios de Minas e banha toda a costa de Divinópolis, e o rio Itapecerica, que nasce nesta região (Ribeirões Boa Vista e Tamanduá), cortando a cidade transversalmente nos seus 18 km de extensão. Deságua no rio Pará. O clima é quente e semi-úmido, com ventos dominando de Sudeste e Nordeste, fracos e moderados: umidade relativa do ar, em média, nos 72%. Índice pluviométrico variando de 1.200 mm a 1.700 mm anuais. Temperatura média de inverno: 18,5°C, no verão: 29°C, e nas outras estações 23,8°C.[8] Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) entre 1995 e 2015, a temperatura mínima registrada em Divinópolis foi de 0,7 ºC, ocorrida no dia 18 de julho de 2000,[9] enquanto que a máxima foi de 38,3 ºC, observada dia 15 de outubro de 2014.[10] O maior acumulado de chuva registrado na cidade em 24 horas foi de 154,1 mm, em 2 de janeiro de 2012,[11] e o menor índice de umidade relativa do ar (URA) foi de 12%, em 29 de setembro de 2004.[

Divinópolis lidera PIB no Centro-Oeste Seguida de longe por Mais Nove Municípios Dados IBGE


Divinópolis continua liderando com folga o ranking do Produto Interno Bruto (PIB) no Centro-Oeste com uma diferença de R$ 2,2 bilhões de frente em relação ao segundo Município
colocado: Itaúna. Um levantamento realizado pelo Jornal Agora com base de dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revela que Nova Serrana e Bom Despacho foram as únicas das 10 principais cidades da região com crescimento acima de dois dígitos na produção de riquezas. O ranking da região ficou praticamente sem alterações, somente Arcos passou Piumhi. Com crescimento de 5,70% em 2012, Divinópolis tem um PIB de R$ 3,9 bilhões e apenas outros dois municípios estão na casa de R$ 1 bilhão na região. Itaúna é a segunda cidade do Centro-Oeste com maior PIB: R$ 1,788 bilhão, de acordo com os números de 2012. 


O valor é 5,30%  maior em relação a 2011 quando somou R$ 1,698 bilhão. Em 2012, Nova Serrana ficou na terceira posição na região na produção de riquezas: R$ 1.092 bilhão. Foi a primeira vez que a Capital Nacional do Calçado Esportivo ultrapassou a casa de R$ 1 bilhão. Em 2011, o PIB da cidade era de R$ 975 milhões. Entre os 10 municípios analisados pelo Agora, Nova Serrana obteve o maior crescimento percentual de 2011 para 2012 chegando a 12%, de acordo com o IBGE. O PIB de Formiga cresceu 8,61% em 2012, versus o ano anterior. A cidade ficou na quarta posição no Centro-Oeste com a produção de riquezas somando R$ 971 milhões. Com o crescimento de 4,71% do PIB, Lagoa da Prata é detentora da 5ª melhor posição no Centro-Oeste: R$ 889 milhões. Na sexta posição aparece Arcos (R$ 794 milhões) superando Piumhi (R$ 772 milhões), que caiu para o 7º lugar e registrou a maior queda entre as cidade pesquisadas na produção de riquezas: -8,74%. Bom Despacho obteve o segundo maior crescimento percentual: 10,98%, ficou apenas atrás de Nova Serrana. A cidade tem a 8ª posição do PIB na região passando de R$ 637 milhões para R$ 707 milhões. Oliveira ficou na nona posição com um PIB somando R$ 500 milhões. De 2011 para 2012 a produção de riquezas da cidade cresceu apenas 1,51%. Na 10ª posição do PIB do Centro-Oeste aparece Pompéu. O município assinalou de 2011 para 2012 perda de 1,54% na produção de riquezas. Pompéu tinha um PIB de R$ 462 milhões e passou para R$ 455 milhões, conforme os números do IBGE.


Ranking PIB do Centro-Oeste

( Arrecadação dos Municípios)

1º   Divinópolis - 3.986.481
2º   Itaúna - 1.788.104
3º   Nova Serrana - 1.092.307
4º   Formiga - 971.253
5º   Lagoa da Prata - 889.590
6º   Arcos     - 794.082
7º   Piumhi   - 772.877
8º   Bom Despacho - 707.135
9º   Oliveira  - 500.297
10º Pompéu - 455.535

Fonte: Jornal Agora Dados do IBGE